Categoria: Entrevista

Imagem_Fabiola_web

Projeto Consolida: protagonismo feminino em prol dos cafés especiais.

Em junho de 2017, nascia em Curitiba, o Projeto Consolida, uma iniciativa de um grupo de empreendedoras que buscam a valorização das mulheres do mundo do café especial. Desde a produção do café até o desenho das embalagens, todas as pessoas envolvidas nesse projeto são mulheres. A remuneração acontece por meio da venda de pacotes especiais disponibilizados por meio de e-commerce

A idealizadora do projeto, Fabíola Jungles, é apaixonada por cafés especiais e trabalhou durante um tempo na Supernova Coffee Roasters. Para dar corpo a iniciativa, Fabíola envolveu produtoras rurais e empreendedoras que atuam com ilustração, webdesign e barismo.

“Somos um projeto coletivo feito somente por mulheres. O nosso propósito é valorizar e gerar reconhecimento para as mulheres que trabalham na produção de cafés especiais”, conta Fabíola.

A inspiração para o lançamento do projeto aconteceu no ano passado quando Fabíola visitava uma fazenda de café. Lá ficou impressionada com a história de uma produtora rural. 

“Ter contato com uma produtora rural que lutou muito para superar os desafios me deixou tocada, porque não é nada fácil para uma mulher vencer no mundo do café, um setor predominantemente masculino. Além disso, muitas dessas mulheres precisam trabalhar com outras atividades para complementar a renda durante a entressafra“.

Apesar de ser um projeto novo, Fabíola está satisfeita com os resultados alcançados até agora. A ideia tem sido muito bem recebida pelos consumidores de cafés especiais e tem ajudado a valorizar o trabalho dessas mulheres. O projeto já está no 4º ciclo, onde em cada ciclo uma produtora rural assume a responsabilidade de produzir o café e uma artista ilustra as embalagens.

 “Sou responsável pelo gerenciamento e pelas torras, mas tenho o apoio de excelentes profissionais que estão investindo seu talento no projeto. É justamente essa união de mulheres e de diferentes experiências que tem sido fundamental para a evolução do Consolida“, afirma Fabíola.

Como profissional da área de café Fabíola não para de aprender e ter novas experiências. Para efetuar a torra das amostras Fabíola tem utilizado a estrutura da Probat Leogap e está muito satisfeita com o equipamento utilizado e com o suporte oferecido pela equipe da Probat.

“Recentemente utilizei o Probatino, um equipamento que eu nunca tinha usado, mas que me impressionou positivamente. Consegui produzir torras muito homogêneas, sem falar que o torrador permite tomar decisões com bastante rapidez e assertividade. Além disso, a equipe da Probat foi muito atenciosa durante todo o processo. Sem dúvida, foi uma experiência gratificante“, conta Fabíola.

 

Para conhecer mais sobre as belas histórias dessas mulheres acesse o website Projeto Consolida.

cafezal em flor

A experiência do ‘Cafezal à Xícara’ na Fazenda Cafezal em Flor

Tudo começou ao som de “Flor do Cafezal”, de Cascatinha e Inhana. Certo dia, lá em 1998, a Família Bichara foi em busca da realização de um sonho promissor – ter a sua própria fazenda de café. Quando avistaram a propriedade do ponto mais alto da região, souberam que era ali onde tudo começaria.

Situado numa face da Serra da Mantiqueira, pertinho de um antigo ponto da Ferrovia Mogiana sobre o rio Camanducaia, a Fazenda Cafezal em Flor, que recebeu esse nome em homenagem a música sertaneja, começou a dar seus primeiros passos com a ajuda de Tuffi Bichara. Ele e toda a sua família deram um novo sentido para o antigo cafezal judiado que havia no local.

O pontapé inicial foi a semeadura de 25 mil novas mudas de cinco variedades do Coffea Arábica. A escolha singular tem uma razão: o proprietário percebeu que o terroir da região era excelente, graças a características do solo, altitude e clima.

“Definimos juntos que deveríamos trabalhar o conceito de Cafés Especiais, proporcionando aos futuros visitantes e clientes o consumo de uma bebida de máxima qualidade”, conta Mateus Bichara, filho de Tuffi.

Sr. Tuffi e Matheus Bichara.

Sr. Tuffi e Mateus Bichara.

Porém, apenas o sonho não era suficiente – era necessário também ir atrás de estratégias específicas para fazer o negócio crescer e ter visibilidade. Foi então que a família Bichara se associou à Cooperativa Cooxupé, com o objetivo de buscar conhecimento técnico e aplicar tecnologia e avanços agronômicos na fazenda.

“A cada ano realizamos uma nova descoberta e assim fomos nos apaixonando pelo café cada vez mais, foi nesse ponto que redescobrimos nossas raízes”, relata Mateus.

O esforço valeu a pena. Após muita experiência adquirida ao longo de 20 anos, o sr. Tuffi conquistou o reconhecimento do setor. Além de receber diversos prêmios regionais de qualidade, em 2015 o café da Fazenda Cafezal em Flor ficou entre os 10 Melhores Cafés do Brasil no Coffee of the Year, na Semana Internacional do Café em Belo Horizonte.

“Essa conquista vem para reforçar o nosso diferencial: cafés selecionados que são produzidos em uma das regiões cafeeiras mais importantes do Brasil”.

Contato com a Probat

Reconhecimento recebido, mas ainda faltava algo. Buscando sempre a excelência, os proprietários da fazenda decidiram ir além do plantio para transformar o local também em um negócio voltado ao agroturismo e a comercialização do seu café para o consumidor final. Durante a Semana Internacional do Café de 2017, a família Bichara participou do Seminário Roast Lab com o intuito de decidir os próximos passos.

“Assistimos o Workshop de torra e ficamos encantados com as apresentações da Georgia Franco (Lucca Cafés Especiais) e do Paulo Kleinke, Diretor da Probat Leogap. A princípio não achávamos que teríamos condições de dar um salto tão grande, mas depois de muita conversa, percebemos que a Probat realmente é uma empresa parceira do produtor e que estava disposta a nos apoiar na nossa busca pela excelência, foi então que adquirimos nosso torrador Probatone 5”.

Na última semana de Fevereiro o torrador chegou na fazenda. Cercado por muita emoção e expectativa, Mateus conta que a instalação e o treinamento realizado pela equipe técnica foi incrível, e que após essa data a produção das torras tem ocorrido de forma ágil e descomplicada.

“A equipe toda sem nenhum exagero nos tratou muito bem e com a máxima disposição em nos orientar. Tivemos um dia de treinamento maravilhoso, no qual todos os funcionários da fazenda puderam testar o equipamento e perceber as vantagens de trabalhar com ele. Estamos maravilhados com o resultado das torras. Finalmente alcançamos nosso objetivo: melhorar a qualidade de nosso café na etapa que mais tínhamos dificuldade”.

A instalação do novo torrador foi um momento muito especial para a fazenda, marcada por um evento de inauguração dessa nova etapa na produção de cafés especiais:

“Guardamos com carinho a rolha do vinho que tomamos ao brindar, junto ao pessoal da Probat, um momento tão especial em nossas vidas. Para coroar, fizemos no dia seguinte, um evento de inauguração dessa nova etapa em nossa produção de café especiais, com um tour guiado mostrando todo o processo produtivo. Contamos com vários profissionais:  desde agrônomos, Q-graders, baristas, além dos profissionais da Probat. Também tivemos a presença de nossos hóspedes da Pousada Cafezal em Flor, onde pudemos fazer o que mais nos motiva: formar novos consumidores e introduzi-los ao mundo da “3ª Onda do Café”, permitindo a eles o contato com todas as etapas de produção de cafés de qualidade.

Rolha de Inauguração

Rolha de Inauguração

O momento da torra do café em nosso novo equipamento foi o ápice dessa experiência cafeinada no evento inaugural entitulado ‘Do Cafezal à Xicara’. Todos bateram palmas ao ver o café torrado saindo de nosso Probatone 5, agora carinhosamente batizado de Locomotiva 2402, dia de sua inauguração!”

Algumas semanas após o evento, Matheus relata que o dia-a-dia na fazenda ficou muito mais dinâmico com o Probatone 5:

“Nossa ‘Locomotiva 2402’ está a todo vapor. Estamos impressionados com a rapidez com que o equipamento responde aos comandos, conseguimos traçar os perfis de torra para todos nossos microlotes com muita facilidade. Sentimos que nossa rotina será de grande aprendizado daqui pra frente, já desenvolvemos inclusive uma ‘paleta de torras’ diversificada para criar blends com as variedades do Arábica cultivadas aqui”.

IMG_1492 11111 (22)Plantio, torrefação e agroturismo, unindo essas 3 vertentes a família Bichara está focada na expansão da marca nos próximos anos:

“Nosso objetivo é levar até o consumidor a experiência completa do cafezal à xícara por meio de nossas visitas guiadas e eventos de imersão no mundo dos cafés especiais”.

 

Fotos: Guilherme Cordeiro

Site da Fazenda: http://www.cafezalemflor.com.br/

 

mogiana

Um novo conceito de laboratório de torra de cafés especiais na região da Alta Mogiana

Apaixonado por café há muitos anos, o primeiro contato de Julio Tuim com um equipamento Probat aconteceu em 2005, quando trabalhava como auxiliar de classificação e degustaçãode cafés na Fazenda Pedregulho, interior de SP.

De lá pra cá muita coisa mudou, mas a sua paixão pelo café se intensificou cada vez mais. Julio passou a operar o Probatino no laborário de torra onde trabalhava, participou do setor de controle de qualidade do café da marca Octavio Coffee, também foi barista, até que em 2011 decidiu abrir seu próprio negócio. Após 11 anos atuando nos bastidores, Julio tornou realidade o sonho que tinha de montar a sua própria empresa, focada na assessoria e qualidade pós-colheita de cafés voltado para produtores da região da Alta Mogiana.

E assim nasceu a ‘Mogiana Assessoria em Cafés Especiais’, uma empresa que investe na capacitação de novos profissionais que desejam ingressar no universo dos cafés especiais.

“Os dois primeiros anos de atuação tiveram foco em prestar consultoria aos produtores, no terceiro ano passamos a auxiliar algumas marcas na comercialização de cafés e atualmente estamos focados no curso de torra, uma novidade que trouxemos para completar de vez nossa atuação no mercado”

Em Maio de 2017, Júlio montou um laboratório de torra da cidade de Franca e, para começar o  com o pé direito, apostou no Probatino:

“Para mim foi uma escolha muito natural, pois ao longo de vários anos utilizando o equipamento, sempre soube que quando tivesse o meu negócio, iria investir num torrador completo como o Probatino”

O mestre de torra reforça ainda a facilidade que possui em trabalhar com um torrador preciso e fácil de dominar:

“Falar da Probat é muito fácil, sempre tive um amor especial pela marca. Não apenas pelos excelentes equipamentos, mas também pela equipe dedicada que presta a melhor assessoria, o pós-venda é incrível”

Representante da Bourbon Specialty Coffe, Tuim está focado na expansão do negócio nos próximos anos:

“Queremos cada vez mais deixar a nossa marca no segmentos dos cafés especiais nacionais, vamos continuar oferecendo o nosso melhor para atrair cada vez mais novos adeptos para o mercado”.

 

clo

Café Lontrinha: 60 anos de tradição que marcaram a história do café paranaense

“Uma empresa familiar, que tem como maior diferencial a qualidade do produto que chega à mesa do cliente”

É assim que Lucio Pereira de Oliveira, Diretor Comercial do Café Lontrinha, define os 60 anos de tradição da marca que comemorou mais um ano de atividade no último dia 15.

Sediada em Ponta Grossa, região dos Campos Gerais no Paraná, a história do Café Lontrinha começou em 1958, quando o sr. Raul Pereira de Oliveira Neto inaugurou a sua tão sonhada fábrica de café. Com o apoio da sua esposa, a sra. Lívia Pacheco de Oliveira, a torrefação acabou ganhando em pouco tempo espaço e reconhecimento no mercado, o que fez com que o sr. Raul e toda a sua equipe viajassem por todo o estado em busca dos melhores cafés e de equipamentos de ponta.

Lucio Pereira de Oliveira, 3ª geração do Café Lontrinha, é responsável pelos setor comercial da empresa. Ele nos conta com orgulho que a parceria com a Probat, logo no início da década de 70, foi fundamental para o desenvolvimento dos produtos, o que favoreceu mais tarde, o crescimento da marca que atualmente distribui seu café para cerca de 40 municípios da região dos Campos Gerais.

“A partir da chegada das novas tecnologias e de equipamentos inovadores, a empresa foi assessorada pela Leogap para adquirir equipamentos que trouxessem melhores resultados e menos danos ao meio ambiente através de máquinas que agregassem um alto valor no resultado final do produto, trazendo assim mais qualidade para o nosso café”.

Linha de produção

Na fábrica, são muitos os equipamentos que levam o logo Leogap: 2 torradores da linha 2000 movidos a gás natural, 2 linhas de moagem com moinhos de rolo, além de toda a parte de silos e equipamentos como elevadores para café torrado e moído, dosadores e balanças utilizadas na produção dos blends da marca. A relação de confiança construída ao longo dos anos fez com que o Café Lontrinha desenvolvesse uma parceria de longa data com a Probat Leogap:

“A resistência e a longevidade dos equipamentos Probat nos dá segurança para trabalhar, pois sabemos que estamos lidando com máquinas robustas, dessa forma trabalhamos com tranquilidade e podemos focar no aumento da produtividade dentro da fábrica”.

Com uma produção média de 130 a 150 toneladas de café por mês, valor equivalente a 3mil sacas , a marca Café Lontrinha investe cada vez mais em equipamentos modernos e em um criterioso checklist de qualidade durante a escolha da matéria-prima, já que este é o  fator crucial para determinar a qualidade do produto que chega à xícara do consumidor final.

cl

luiz_supernova

Supernova Coffee na busca pela democratização dos cafés especiais do Brasil

Foi durante a universidade que Luiz Eduardo Melo teve seu primeiro contato com o café especial. Lá em 2003, entre uma aula e outra, o estudante de direito estendia o estudo visitando algumas cafeterias de Curitiba que ofereciam cafés especiais, afinal de contas para quem é estudante de graduação o café funciona como um motor para continuar esperto durante uma rotina tão exaustiva.

“Quando provei o café especial pela primeira vez vi que a bebida com a qual estava acostumado não era café. A partir de então me tornei um apreciador”

Passado alguns anos da primeira experiência com o café especial, Luiz concluiu a faculdade e começou a trabalhar na empresa da família, porém em 2013 interrompeu suas atividades em busca de uma nova ocupação. Convidado por um amigo para um viagem de negócios até a Tanzânia, Luiz descobriu  por acaso sua verdadeira vocação:

“Quando cheguei no país e tive contato com a excelência dos cafés africanos algo novo despertou dentro de mim, e foi nesse exato momento que percebi que o café seria meu novo caminho. Bastava apenas colocar as habilidades em prática que tudo ia dar certo”

Luiz voltou para Curitiba e viu a oportunidade de empreender na capital após um longo estudo realizado, e abrir uma microtorrefadora parecia um excelente negócio.

“Percebi que o café tinha uma relação com as pessoas que nenhuma outra bebida tem – nem o vinho possui isso. O café é consumido desde por uma criança até um idoso, além do fato de que o café está em todas as classes sociais, atinge todas as raças e gêneros – foi então que percebi que o café era muito mais do que um produto”

A ideia de abrir uma microtorrefadora ao invés de somente uma cafeteria surgiu após o torrefador conhecer alguns modelos na Europa e nos Estados Unidos. Seu principal objetivo desde o início era trazer ao brasileiro um contato profundo com o verdadeiro café, uma bebida que muita gente não estava acostumada.

“Torrando o meu próprio café crio um vinculo não apenas com a origem do grão, mas também com o cliente que deseja adentrar nesse universo”

Com 4 lojas espalhadas pela cidade atualmente, Luiz nos conta como foi importante a realização de estudos específicos para escolher cada locação do Supernova Coffee.

“Todos os pontos foram muito bem estudados para atingir não apenas quem já consome cafés especiais, mas também para alcançar quem ainda não conhece esse universo. As lojas centrais que oferecem o serviço de café pra viagem, por exemplo, ficam localizadas em pontos estratégicos perto de praças e do calçadão, dessa forma as pessoas que passam pela rua se sentem atraídas a visitar o espaço quando sentem o cheiro delicioso de torra e acabam comprando um café para experimentar mesmo que esteja na correria do dia-a-dia”

Cliente da Probat desde que a loja iniciou suas atividades, o torrefador não esconde a preferência pela marca.

“Quando criamos o Supernova Coffee nosso objetivo era demonstrar qualidade e ser reconhecido pela excelência na torra de cafés especiais, e apenas o melhor equipamento do mercado nos ajudaria a cumprir essa missão”

Dono de um Probatone 5, desde que começou a torrar cafés Luiz foi em busca de cursos de torra para aperfeiçoar cada vez mais suas habilidades. Roaster Professional certificado pela Specialty Coffee Association of America (SCAA) Luiz também é instrutor sensorial de torra, uma certificação que carrega com orgulho.

“Busquei o estudo para aperfeiçoar cada vez mais o nosso café e entregar um produto de qualidade para o consumidor. Trabalhando com um Probat me sinto seguro e confiante; tenho muito mais facilidade para aprender, ensinar e manter a constância na qualidade da torra, fator determinante que ajudou na expansão da nossa marca”

Café não é só Café

A missão do Supernova Coffee, segundo Luiz, é democratizar o café.

“Aumentando a divulgação dos cafés especiais, mais pessoas irão se interessar pela bebida e consequentemente todo o mercado vai ganhar”

O proprietário investe em diversas ações que visam alcançar novos adeptos do café especial, como por exemplo o oferecimento de provas gratuitas a novos consumidores, realização de palestras específicas sobre o tema, aproximação de produtores com clientes que desejam saber de onde vem o grão e também mostrando ao produtor quem é o consumidor final de todo o seu trabalho que começou lá na lavoura.

O documentário “Café não é só café”, uma produção independete do Supernova Coffee, é exemplo desse trabalho de democratização do café. Desde o início de 2017 a equipe do Supernova em parceria com a Probat produziu um filme que mostra toda a cadeia produtiva do café desde o plantio do grão nos cafezais até a bebida chegar na xícara do consumidor. O material que foi exibido em um pré-lançamento durante a Semana Internacional do Café, em Setembro, foi uma oportunidade encontrada pelos proprietários da microtorefadora para deixar um legado para o Supernova Coffee.

“As pessoas não tem noção do trabalho que existe por trás de uma xícara de café e o objetivo do documentário é trazer a tona toda a trajetória desse processo e incentivar cada vez mais a produção dos cafés especiais no Brasil”

 

 

blog_probat

Com auxílio do Probatino, torrefador cria blend inédito que promete um café com alto teor de cafeína

Advogado de formação e empreendedor por vocação, Guilherme Damaceno mergulhou fundo no universo dos cafés especiais em 2015, quando por interesse em empreender cedeu à proposta de um amigo e comprou uma cafeteria em Curitiba onde permaneceu na liderança do negócio ao longo de 2 anos.

Porém, estar a frente de um comércio bem sucedido não foi suficiente – no início de 2017 Guilherme decidiu realizar um sonho já antigo – abrir sua própria microtorrefadora e vender seus cafés assinados pela marca ‘Get Up’, de sua autoria. Para dar sequência ao plano, Guilherme foi até São Paulo estudar torrefação na Academia de Café onde teve seu primeiro contato com um equipamento Probat. Ao torrar pela primeira vez com o Probatino, ele teve certeza que estava no caminho certo.“Sempre ouvi dizer que um Probat é como a ferrari dos torradores e depois da minha primeira experiência na Academia do Café torrando em um Probatino, foi paixão a primeira vista pela marca”, conta.

Get Up Coffee

Desde que finalizou o curso, Guilherme voltou determinado para Curitiba e junto com um sócio está trabalhando pesado no lançamento da sua marca que promete trazer um blend de café inovador:

“Além de ser um café de qualidade, o principal diferencial do Get Up é o alto teor de cafeina do grão – cerca de 220% a mais do que a concentração encontrada nos cafés comuns. O segredo para alcançar essa variação está na escolha da região onde o café foi plantado, além da seleção minuciosa dos melhores grãos que irão compor o blend”

A ideia nasceu depois de Guilherme observar que os brasileiros bebem muitas xícaras de café por dia não apenas por costume, mas também para se manter ativo ao longo da jornada. Com o Get Up, ao ingerir apenas uma xícara do café especial é possível absorver mais cafeína do que nos cafés comuns e assim realizar várias rotinas diferentes durante o dia com o mesmo vigor.

Com  torras realizadas diariamente no Probatino, o empresário iniciou recentemente os primeiros testes para em breve implementar seu novo produto no mercado dos cafés especiais.

“Minha experiência com o torrador tem sido ótima, me adaptei rapidamente após realizar vários testes para compor o meu blend e tudo ocorreu de forma ágil e descomplicada”

Além da venda para varejistas e para o consumidor final na loja fixa, Guilherme tem como objetivo principal investir nas vendas online, com seu blend disponível para compra em todo o Brasil no e-commerce exclusivo da marca.

CAFES_AUTORAIS

Projeto inédito busca valorizar Cafés Autorais do Cerrado Mineiro

A relação com o café nasce bem antes de degustarmos essa fabulosa bebida. A história do bom café nasce em meio as lavouras, onde agricultores investem tempo e dedicação no plantio de cada semente. Coordenado pela Federação do Cerrado Mineiro, o Projeto Cafés Autorais busca oferecer uma experiência completa do ciclo do café, aproximando torradores e baristas dos produtores.

Proprietária do Lucca Cafés Especiais, Georgia Franco foi uma das mestres de torra escolhidas para participar do projeto. Georgia partiu de Curitiba rumo a Minas Gerais no início do mês de Julho, juntamente com sua filha, a barista Camila Franco, vencedora na categoria Brewers Cup no último Campeonato Nacional de Barismo. Ao longo de uma semana mãe e filha visitaram diversas fazendas na região do Cerrado Mineiro até eleger a Fazenda Freitas onde selecionaram os lotes de café.

“A escolha da fazenda não foi por acaso. A variedade de grãos que encontramos durante a visita foi fundamental na decisão, além disso estamos com uma grande expectativa porque essa será a primeira safra da lavoura”, conta a mestre de torra.

Depois de serem selecionados e colhidos manualmente, os cafés foram levados para a secagem que vem sendo acompanhada diariamente. “O processo escolhido foi o natural, ou seja, o café não sofre interferência de fatores externos, pois os grãos irão secar do jeito que foram colhidos”, explica  Georgia.

Lançamento dos Cafés Autorais

A grande surpresa está reservada para o evento de lançamento, ainda sem data definida, onde serão revelados os nomes dos cafés escolhidos. Na ocasião, o Lucca Cafés Especiais realizará uma festa para lançar os cafés autorais, com a revelação do lote exclusivo que irá contar com uma embalagem personalizada.

“Participar desse processo tem sido um grande desafio, pois agora preciso me dedicar completamente a monitorar o desenvolvimento dos grãos e não apenas da torra, como já estou acostumada. Também foi uma oportunidade que encontramos para mostrar ao cliente do Lucca, a relação de proximidade que temos com os produtores de café, reforçando assim o nosso compromisso em garantir a qualidade e procedência dos grãos”, finaliza.

Fique atento em nossas redes sociais pois em breve teremos mais novidades sobre o projeto!

DSC_9339

Brasil define representante para o World of Coffee 2017

Campeã na categoria Brewers Cup, Camila Franco irá disputar o mundial em Budapeste

O primeiro contato com o café veio ainda na infância: quando tinha 7 anos de idade, Camila Franco de Souza costumava acompanhar todo o processo de torra que acontecia semanalmente na recém-inaugurada cafeteria da família, o Lucca Cafés Especiais. Desde pequena, a partir da observação que fazia da mãe, Georgia Franco de Souza, torrando os mais diferentes tipos de café, Camila já demonstrava interesse pela cultura da bebida.

E o que era apenas motivo de observação durante a infância, tornou-se há cerca de um ano a grande paixão de Camila. Vencedora do Campeonato Nacional de Barismo na categoria Brewers Cup no último mês, Camila conta que ficou emocionada quando obteve a conquista.

“Esse foi o primeiro campeonato que participei. Treinei muito durante dois meses e quando soube do meu resultado positivo fiquei muito feliz, o sentimento foi de dever cumprido”, conta.

A vitória de Camila no campeonato nacional rendeu a barista a classificação para participar do mundial que acontece nas próximas semanas. Durante os dias 13,14 e 15 de Junho, a feira “World of Coffee 2017” que será em Budapeste, na Hungria, irá reunir mais de 200 expositores da indústria do café ao redor do mundo, além de cursos e competições que acontecerão durante o evento. As competições estão divididas em 5 categorias: World Brewers Cup, World Latte Art Championship, World Coffee in Good Spirits Championship, World Cup Tasters Championship e The World Cezve/Ibrik Championshop.

Camila irá disputar na categoria World Brewers Cup, que em português seria o equivalente ao Campeonato de Filtragem de Café. Para a apresentação, ela revela que irá trabalhar com o mesmo café que lhe rendeu a vitória na competição nacional. O café capixaba da Fazenda Forquila do Rio, produzido por Afonso Lacerda é o preferido da barista, já que o seu sabor remete muito ao melado de cana e ao limão.

“Acredito que o grande segredo para vencer a prova está no alinhamento da técnica, da procedência do café e principalmente do controle emocional do competidor. Manter a calma em meio a pressão será o maior desafio para mim”, destaca Camila.

Além da competição que reúne a técnica de filtragem manual à qualidade do café utilizado, Camila também irá apresentar um panorama da produção do café no Brasil para auxiliar na contextualização de sua prática.

“Desde que fui classificada para o mundial, há cerca de um mês, tenho me dedicado ao estudo quase todos os dias. Quero mostrar ao mundo e principalmente aos juízes que estarão julgando a riqueza de sabores que encontramos no café brasileiro, sua sutileza e aroma agradável”, finaliza.

 

Parceria Probat Leogap e Fazenda Barinas

Probat Leogap e Fazenda Barinas: uma parceria de sucesso

Localizada no Cerrado Mineiro, no interior de Minas Gerais, a Fazenda Barinas atua na produção de cafés há mais de um século, oferecendo aos consumidores um dos melhores cafés do Brasil. Toda essa expertise já rendeu a marca mais de 6 prêmios de reconhecimento.

Para Tiago Resende, CEO da Fazenda Barinas, a parceria com a Probat tem como objetivo principal trazer maior qualidade para a torra do café produzido. “Para nós a Probat é a melhor marca do mercado, não precisamos nem de indicação, graças a imponência que o torrador Probat possui”, destaca Tiago.

Atuando em todos os processos de produção de café, a Fazenda Barinas revela a importância de oferecer um café de qualidade, desde o plantio, até o momento em que a bebida chega na mesa do consumidor. “Hoje a Fazenda Barinas busca trabalhar a qualidade do café por meio do controle de lotes e talhões, separando o grão por suas características, além do estudo e mapeamento que é feito em torno da variedade”, afirma.

Para alcançar a melhor qualidade de café, a Fazenda Barinas utiliza o Probatino com o objetivo  de aperfeiçoar o processo de torrefação que ocorre na fazenda. Na cafeteria própria, eles oferecem oito tipos diferentes de cafés especiais para o consumidor. “Com um equipamento tão preciso como o Probatino, não precisamos nos preocupar com performance – com ele conseguimos torrar de 800g até 1200g de amostra”.

Após a visita que fizeram a fábrica da Probat Leogap no mês de Março, a equipe técnica da fazenda pode conhecer de perto todos os detalhes do processo de montagem dos torradores e moinhos.

Próximos eventos na Fazenda Barinas

Com intenso trabalho nos processos para obtenção do melhor café, a Fazenda Barinas também mantém uma proposta para integrar diferentes profissionais que atuam no segmento. Além de reunir Q-graders de todo o país para o estudo, degustação e acompanhamento das principais tendências do mercado, a Barinas realiza em Julho um evento exclusivo para o público feminino.

Durante o período da safra do café, a Fazenda Barinas irá promover o primeiro encontro das Mulheres do Café, que irá reunir diversas mulheres que estão envolvidas no ramo cafeeiro, como mestres de torra, por exemplo.  O grupo específico tem como objetivo o aprofundamento do estudo do café,abrangendo questões que vão desde o plantio, a qualidade do grão e técnicas de torra para diferentes tipos de cafés. “Nosso objetivo foi o de concentrar o público feminino em um evento que servirá de aprendizado para todos os que tem o café como paixão em comum, além de oferecer a oportunidade perfeita para aperfeiçoar conhecimento relevante sobre o tema em um grupo seleto de especialistas”, finaliza.

DOP Espresso Lucca Cafés Especiais

DOP Espresso by Lucca Cafés Especiais

Nova divisão DOP Espresso oferece atendimento especializado aos clientes de atacado

Depois do sucesso do Lucca Cafés Especiais, em 2013 Georgia Franco e sua família abriram a DOP Espresso by Lucca. “A DOP Espresso é a divisão do Lucca Cafés Especiais que faz atendimento a clientes externos. Na nossa loja atendemos o consumidor final, ou seja, aqueles que vão degustar nossos cafés. Já na DOP atendemos os clientes que são de atacado, de Curitiba ou em todo o país”, explica Georgia.

Ela nasceu da necessidade dos clientes em ter os cafés do Lucca em cápsula. “A praticidade que elas oferecem fez com que muitas pessoas que já tomavam os nossos produtos migrassem para outras marcas por causa das cápsulas. Eles gostavam da praticidade, mas não gostavam do sabor, então a DOP surgiu para que nossos clientes tivessem sabor aliado a praticidade”.

Compatível com o sistema Nespresso, não se trata de um clone, mas de um projeto próprio DOP. “Inclusive a cápsula é injetada na própria fábrica, o que nos permite personalizá-las”. Além das cápsulas, a unidade também trabalha com cafés especiais torrados e moídos. Assim como no Lucca, os grãos selecionados são das principais regiões produtoras e produtores com certificações de processo e qualidade.

Quanto a torra, Georgia conta que na DOP seguem o mesmo padrão de qualidade do Lucca Cafés Especiais.

Os cafés que são torrados para serem consumidos como café seguem exatamente a mesma torra. Já no caso das cápsulas, por causa da compressão, a gente precisa adaptar um pouquinho a torra, para que a máquina de espresso que é muito pequena, possa dar uma extração similar ao sabor que a gente tem na máquina profissional.

E, claro, todos esses cafés são torrados e processados em equipamentos da Probat Leogap. “Aqui temos um Probatone 12, uma máquina perfeita para essa atividade, de volume maior que na loja, onde tenho um Probatone 5. São em média 4.000kg mês, além das cápsulas”.

A mestre de torra salienta que o foco do seu negócio continua sendo os cafés especiais frescos. “A gente respeita a decisão do consumidor. Os cafés frescos continuam sendo a nossa missão e carro-chefe do Lucca Cafés Especiais, mas como respeitamos nossos consumidores, buscando atender suas solicitações, surgiram as cápsulas, assim, conseguimos estar presente no dia a dia das pessoas, em suas casas ou escritórios.”