Categoria: Entrevista

CAFES_AUTORAIS

Projeto inédito busca valorizar Cafés Autorais do Cerrado Mineiro

A relação com o café nasce bem antes de degustarmos essa fabulosa bebida. A história do bom café nasce em meio as lavouras, onde agricultores investem tempo e dedicação no plantio de cada semente. Coordenado pela Federação do Cerrado Mineiro, o Projeto Cafés Autorais busca oferecer uma experiência completa do ciclo do café, aproximando torradores e baristas dos produtores.

Proprietária do Lucca Cafés Especiais, Georgia Franco foi uma das mestres de torra escolhidas para participar do projeto. Georgia partiu de Curitiba rumo a Minas Gerais no início do mês de Julho, juntamente com sua filha, a barista Camila Franco, vencedora na categoria Brewers Cup no último Campeonato Nacional de Barismo. Ao longo de uma semana mãe e filha visitaram diversas fazendas na região do Cerrado Mineiro até eleger a Fazenda Freitas onde selecionaram os lotes de café.

“A escolha da fazenda não foi por acaso. A variedade de grãos que encontramos durante a visita foi fundamental na decisão, além disso estamos com uma grande expectativa porque essa será a primeira safra da lavoura”, conta a mestre de torra.

Depois de serem selecionados e colhidos manualmente, os cafés foram levados para a secagem que vem sendo acompanhada diariamente. “O processo escolhido foi o natural, ou seja, o café não sofre interferência de fatores externos, pois os grãos irão secar do jeito que foram colhidos”, explica  Georgia.

Lançamento dos Cafés Autorais

A grande surpresa está reservada para o evento de lançamento, ainda sem data definida, onde serão revelados os nomes dos cafés escolhidos. Na ocasião, o Lucca Cafés Especiais realizará uma festa para lançar os cafés autorais, com a revelação do lote exclusivo que irá contar com uma embalagem personalizada.

“Participar desse processo tem sido um grande desafio, pois agora preciso me dedicar completamente a monitorar o desenvolvimento dos grãos e não apenas da torra, como já estou acostumada. Também foi uma oportunidade que encontramos para mostrar ao cliente do Lucca, a relação de proximidade que temos com os produtores de café, reforçando assim o nosso compromisso em garantir a qualidade e procedência dos grãos”, finaliza.

Fique atento em nossas redes sociais pois em breve teremos mais novidades sobre o projeto!

DSC_9339

Brasil define representante para o World of Coffee 2017

Campeã na categoria Brewers Cup, Camila Franco irá disputar o mundial em Budapeste

O primeiro contato com o café veio ainda na infância: quando tinha 7 anos de idade, Camila Franco de Souza costumava acompanhar todo o processo de torra que acontecia semanalmente na recém-inaugurada cafeteria da família, o Lucca Cafés Especiais. Desde pequena, a partir da observação que fazia da mãe, Georgia Franco de Souza, torrando os mais diferentes tipos de café, Camila já demonstrava interesse pela cultura da bebida.

E o que era apenas motivo de observação durante a infância, tornou-se há cerca de um ano a grande paixão de Camila. Vencedora do Campeonato Nacional de Barismo na categoria Brewers Cup no último mês, Camila conta que ficou emocionada quando obteve a conquista.

“Esse foi o primeiro campeonato que participei. Treinei muito durante dois meses e quando soube do meu resultado positivo fiquei muito feliz, o sentimento foi de dever cumprido”, conta.

A vitória de Camila no campeonato nacional rendeu a barista a classificação para participar do mundial que acontece nas próximas semanas. Durante os dias 13,14 e 15 de Junho, a feira “World of Coffee 2017” que será em Budapeste, na Hungria, irá reunir mais de 200 expositores da indústria do café ao redor do mundo, além de cursos e competições que acontecerão durante o evento. As competições estão divididas em 5 categorias: World Brewers Cup, World Latte Art Championship, World Coffee in Good Spirits Championship, World Cup Tasters Championship e The World Cezve/Ibrik Championshop.

Camila irá disputar na categoria World Brewers Cup, que em português seria o equivalente ao Campeonato de Filtragem de Café. Para a apresentação, ela revela que irá trabalhar com o mesmo café que lhe rendeu a vitória na competição nacional. O café capixaba da Fazenda Forquila do Rio, produzido por Afonso Lacerda é o preferido da barista, já que o seu sabor remete muito ao melado de cana e ao limão.

“Acredito que o grande segredo para vencer a prova está no alinhamento da técnica, da procedência do café e principalmente do controle emocional do competidor. Manter a calma em meio a pressão será o maior desafio para mim”, destaca Camila.

Além da competição que reúne a técnica de filtragem manual à qualidade do café utilizado, Camila também irá apresentar um panorama da produção do café no Brasil para auxiliar na contextualização de sua prática.

“Desde que fui classificada para o mundial, há cerca de um mês, tenho me dedicado ao estudo quase todos os dias. Quero mostrar ao mundo e principalmente aos juízes que estarão julgando a riqueza de sabores que encontramos no café brasileiro, sua sutileza e aroma agradável”, finaliza.

 

Parceria Probat Leogap e Fazenda Barinas

Probat Leogap e Fazenda Barinas: uma parceria de sucesso

Localizada no Cerrado Mineiro, no interior de Minas Gerais, a Fazenda Barinas atua na produção de cafés há mais de um século, oferecendo aos consumidores um dos melhores cafés do Brasil. Toda essa expertise já rendeu a marca mais de 6 prêmios de reconhecimento.

Para Tiago Resende, CEO da Fazenda Barinas, a parceria com a Probat tem como objetivo principal trazer maior qualidade para a torra do café produzido. “Para nós a Probat é a melhor marca do mercado, não precisamos nem de indicação, graças a imponência que o torrador Probat possui”, destaca Tiago.

Atuando em todos os processos de produção de café, a Fazenda Barinas revela a importância de oferecer um café de qualidade, desde o plantio, até o momento em que a bebida chega na mesa do consumidor. “Hoje a Fazenda Barinas busca trabalhar a qualidade do café por meio do controle de lotes e talhões, separando o grão por suas características, além do estudo e mapeamento que é feito em torno da variedade”, afirma.

Para alcançar a melhor qualidade de café, a Fazenda Barinas utiliza o Probatino com o objetivo  de aperfeiçoar o processo de torrefação que ocorre na fazenda. Na cafeteria própria, eles oferecem oito tipos diferentes de cafés especiais para o consumidor. “Com um equipamento tão preciso como o Probatino, não precisamos nos preocupar com performance – com ele conseguimos torrar de 800g até 1200g de amostra”.

Após a visita que fizeram a fábrica da Probat Leogap no mês de Março, a equipe técnica da fazenda pode conhecer de perto todos os detalhes do processo de montagem dos torradores e moinhos.

Próximos eventos na Fazenda Barinas

Com intenso trabalho nos processos para obtenção do melhor café, a Fazenda Barinas também mantém uma proposta para integrar diferentes profissionais que atuam no segmento. Além de reunir Q-graders de todo o país para o estudo, degustação e acompanhamento das principais tendências do mercado, a Barinas realiza em Julho um evento exclusivo para o público feminino.

Durante o período da safra do café, a Fazenda Barinas irá promover o primeiro encontro das Mulheres do Café, que irá reunir diversas mulheres que estão envolvidas no ramo cafeeiro, como mestres de torra, por exemplo.  O grupo específico tem como objetivo o aprofundamento do estudo do café,abrangendo questões que vão desde o plantio, a qualidade do grão e técnicas de torra para diferentes tipos de cafés. “Nosso objetivo foi o de concentrar o público feminino em um evento que servirá de aprendizado para todos os que tem o café como paixão em comum, além de oferecer a oportunidade perfeita para aperfeiçoar conhecimento relevante sobre o tema em um grupo seleto de especialistas”, finaliza.

DOP Espresso Lucca Cafés Especiais

DOP Espresso by Lucca Cafés Especiais

Nova divisão DOP Espresso oferece atendimento especializado aos clientes de atacado

Depois do sucesso do Lucca Cafés Especiais, em 2013 Georgia Franco e sua família abriram a DOP Espresso by Lucca. “A DOP Espresso é a divisão do Lucca Cafés Especiais que faz atendimento a clientes externos. Na nossa loja atendemos o consumidor final, ou seja, aqueles que vão degustar nossos cafés. Já na DOP atendemos os clientes que são de atacado, de Curitiba ou em todo o país”, explica Georgia.

Ela nasceu da necessidade dos clientes em ter os cafés do Lucca em cápsula. “A praticidade que elas oferecem fez com que muitas pessoas que já tomavam os nossos produtos migrassem para outras marcas por causa das cápsulas. Eles gostavam da praticidade, mas não gostavam do sabor, então a DOP surgiu para que nossos clientes tivessem sabor aliado a praticidade”.

Compatível com o sistema Nespresso, não se trata de um clone, mas de um projeto próprio DOP. “Inclusive a cápsula é injetada na própria fábrica, o que nos permite personalizá-las”. Além das cápsulas, a unidade também trabalha com cafés especiais torrados e moídos. Assim como no Lucca, os grãos selecionados são das principais regiões produtoras e produtores com certificações de processo e qualidade.

Quanto a torra, Georgia conta que na DOP seguem o mesmo padrão de qualidade do Lucca Cafés Especiais.

Os cafés que são torrados para serem consumidos como café seguem exatamente a mesma torra. Já no caso das cápsulas, por causa da compressão, a gente precisa adaptar um pouquinho a torra, para que a máquina de espresso que é muito pequena, possa dar uma extração similar ao sabor que a gente tem na máquina profissional.

E, claro, todos esses cafés são torrados e processados em equipamentos da Probat Leogap. “Aqui temos um Probatone 12, uma máquina perfeita para essa atividade, de volume maior que na loja, onde tenho um Probatone 5. São em média 4.000kg mês, além das cápsulas”.

A mestre de torra salienta que o foco do seu negócio continua sendo os cafés especiais frescos. “A gente respeita a decisão do consumidor. Os cafés frescos continuam sendo a nossa missão e carro-chefe do Lucca Cafés Especiais, mas como respeitamos nossos consumidores, buscando atender suas solicitações, surgiram as cápsulas, assim, conseguimos estar presente no dia a dia das pessoas, em suas casas ou escritórios.”

Unika-probat

Quem disse que Probat é só para cafés?

Os equipamentos Probat são reconhecidos mundialmente para a torra de cafés, mas quem acredita que eles resumem-se a isso, está enganado. Prova disso é a Unika Ltda., uma empresa curitibana que utiliza o Probatone 25 para torrar pistache, avelã, macadâmias, amendoim, castanha-do-Pará e de caju.

Há três anos Filippo Cambria, em parceria com outro sócio também italiano, decidiu investir no fornecimento de matérias-prima para sorveterias artesanais.

“Contratamos um consultor especialista de grandes marcas de gelatos que veio da Itália e na pesquisa que juntos fizemos chegamos até a Probat, uma marca muito famosa na Europa. Quando descobrimos que os equipamentos são fabricados aqui na Probat Leogap, facilitou muito nossa decisão pela compra”, conta Filippo.

 

Propósito da marca “Unika”

A Unika está no mercado há um ano e com grandes perspectivas de crescimento. “Nascemos com a proposta de fornecer produtos de altíssima qualidade com bons preços. Hoje fornecemos produtos para todos os segmentos, como gelaterias, indústrias de sorvetes, paleterias, picoleterias e agora estamos entrando também no segmento de confeitarias”, conta ele.

E, para chegar ao seu produto final, seja granulado, pastas ou qualquer outro formato, todas as frutas oleaginosas obrigatoriamente passam pelo Probatone 25. “Estamos muito felizes pela nossa escolha, pois na Probat Leogap tem pessoas muito cordiais, com alto conhecimento técnico e que prontamente atenderam a todos os requisitos de personalização do equipamento para se adequar as nossas necessidades. É uma excelente máquina e, além disso, é lindo”.