Tag: cafés especiais

vencedores-camp-torra

Brasil define representante do 1º Campeonato Nacional de Torra de Café 2017

O 1º Campeonato Brasileiro de Torra de Café 2017 foi um sucesso! Após 3 dias de orientações e provas, Robson Rodrigues Ribeiro, da Cooperativa Regional dos Cafeicultures do Vale do Rio Verde (Cocarive), de Carmo de Minas (MG) foi anunciado como o grande vencedor da competição. Os torrefadores Thiago de Oliveira (Octavio Café  – SP) e Jack Robson Silva (Just Coffee – MG) também garantiram o troféu de 2º e 3º lugar na competição que aconteceu em Curitiba dos dias 15 a 18 de Setembro na fábrica da Probat Leogap e no Lucca Cafés Especiais.

Durante a competição, os 16 participantes desenvolveram seu plano de torra e fizeram uma descrição sensorial do café que entregariam. Com esses critérios, os juízes puderam avaliar na úlitima segunda-feira quanto o participante foi fiel à curva de torra planejada e o resultado sensorial da bebida. Participaram desta edição José Renato Figueiredo (Café do Zé) que atuou como Head Judge, Lukasz Jura (World Coffee Events), Georgia Franco de Souza (Lucca Cafés Especiais), Paulo Cesar Figueiredo (Carmocoffees) e Flávio Borem (UFLA) como juízes sensoriais.

Com a mesma quantidade e qualidade de café fornecido aos competidores ao longo do campeonato, o juiz José Renato Figueiredo explica que durante a avaliação dos cafés foram levados em consideração aspectos como aroma, sabor, retrogosto, acidez, corpo , doçura e balanço.

“A avaliação foi realizada com base na análise da qualidade do café apresentado por cada competidor. Após a somatória das notas obtidas em cada item é que chegamos a conclusão sobre o grande vencedor”, conclui.

Robson Ribeiro, 1º lugar no Campeonato Brasileiro de Torra de Café 2017 irá representar o país no World Coffee Roasting Championship que acontece em dezembro na cidade de Guanzhou, na China. Quando questionado sobre a vitória, o torrefador mineiro conta que a dedicação foi o fator que mais ajudou durante a realização da torra oficial.

“Torro café há cerca de 6 anos, acredito que a prática diária tanto no trabalho como em casa possibilitou que eu ganhasse a competição, daqui pra frente vou continuar treinando ainda mais para representar muito bem o Brasil no mundial”, destaca.

Sobre a competição

O 1º Campeonato Brasileiro de Torra de Café 2017 foi uma ação do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation” realizada pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Probat Leogap e Lucca Cafés Especiais.

Eluana Santos, responsável pela organização do evento, destaca a importância da competição para o segmento dos cafés especiais no Brasil.

“O 1º Campeonato Brasileiro de Torra de Café 2017 foi um evento muito enriquecedor,  pois conseguiu concentrar diversas pessoas que estão envolvidas diariamente com o universo dos cafés especiais. Produtores que trabalham em fazendas, torrefações, cafeterias e até grandes indústrias cafeicultoras puderem trocar experiências e conhecer mais sobre o trabalho tão importante do mestre de torra, que dedica anos de empenho e estudo para ofecer uma torra com qualidade capaz de entregar um produto de excelência na xícara”, finaliza.

 

CAMPEONATO_TORRA

Torrefadores de cafés especiais à prova: profissionais disputam, em Curitiba (PR), vaga para o campeonato mundial

Pela primeira vez na história, será realizado o Campeonato Brasileiro de Torra de Café, entre 15 e 18 de setembro de 2017, em Curitiba (PR). O evento é realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) como ação do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”.

A competição acontecerá em duas etapas. Na primeira, que ocorrerá na Indústria de Torradores Probat Leogap, os 16 competidores torrarão os cafés fornecidos pela organização em dois Torradores de Prova TP2 e em dois Torradores Probatone 5, torrador oficial da competição. Eluana Santos, da Probat Leogap, explica que a escolha do equipamento visa proporcionar o melhor acompanhamento e controle dos perfis de torra propostos pelos competidores, tornando a avaliação dos juízes mais precisa. “O Probatone 5 é um dos torradores da família Shop Roaster que permite trabalhar com 5kg de café por torra. Com o Pilot Roaster, software criado exclusivamente para a linha Probatone, é possível monitorar, armazenar e criar diferentes receitas dos perfis de torra de cada café, oferecendo ao Mestre de Torra uma ferramenta essencial para atingir o melhor resultado” Durante a segunda fase, na cafeteria Lucca Cafés Especiais, juízes sensoriais degustarão os cafés torrados pelos participantes. O campeão do certame será aquele que for mais fiel à curva de torra planejada pelo próprio competidor e obtiver maiores notas na bebida.

Para Paulo Kleinke, diretor da Probat Leogap, a iniciativa representa uma grande oportunidade para os mestres de torra brasileiros revelarem ao mundo o seu talento, tendo em vista que este é o Primeiro Campeonato de Torra realizado no país. “Nossa expectativa é que esse evento será um marco para o segmento, pois é visível o crescimento, nos últimos anos, do número de pessoas que se interessam cada vez mais pelo universo dos cafés especiais. Nossa marca está preparada para atender os mais exigentes mestres de torra com equipamentos que são referência mundial”, destaca.

Como o evento é classificatório para o World Coffee Roasting Championship, uma das competições promovidas pelo World Coffee Events (WCE), o vencedor garantirá sua passagem para Guangzhou, na China, para representar o Brasil, em dezembro, no campeonato mundial da categoria. O regulamento completo da etapa nacional está disponível no site da BSCA (www.brazilcoffeenation.com.br).

 

 

CAFES_AUTORAIS

Projeto inédito busca valorizar Cafés Autorais do Cerrado Mineiro

A relação com o café nasce bem antes de degustarmos essa fabulosa bebida. A história do bom café nasce em meio as lavouras, onde agricultores investem tempo e dedicação no plantio de cada semente. Coordenado pela Federação do Cerrado Mineiro, o Projeto Cafés Autorais busca oferecer uma experiência completa do ciclo do café, aproximando torradores e baristas dos produtores.

Proprietária do Lucca Cafés Especiais, Georgia Franco foi uma das mestres de torra escolhidas para participar do projeto. Georgia partiu de Curitiba rumo a Minas Gerais no início do mês de Julho, juntamente com sua filha, a barista Camila Franco, vencedora na categoria Brewers Cup no último Campeonato Nacional de Barismo. Ao longo de uma semana mãe e filha visitaram diversas fazendas na região do Cerrado Mineiro até eleger a Fazenda Freitas onde selecionaram os lotes de café.

“A escolha da fazenda não foi por acaso. A variedade de grãos que encontramos durante a visita foi fundamental na decisão, além disso estamos com uma grande expectativa porque essa será a primeira safra da lavoura”, conta a mestre de torra.

Depois de serem selecionados e colhidos manualmente, os cafés foram levados para a secagem que vem sendo acompanhada diariamente. “O processo escolhido foi o natural, ou seja, o café não sofre interferência de fatores externos, pois os grãos irão secar do jeito que foram colhidos”, explica  Georgia.

Lançamento dos Cafés Autorais

A grande surpresa está reservada para o evento de lançamento, ainda sem data definida, onde serão revelados os nomes dos cafés escolhidos. Na ocasião, o Lucca Cafés Especiais realizará uma festa para lançar os cafés autorais, com a revelação do lote exclusivo que irá contar com uma embalagem personalizada.

“Participar desse processo tem sido um grande desafio, pois agora preciso me dedicar completamente a monitorar o desenvolvimento dos grãos e não apenas da torra, como já estou acostumada. Também foi uma oportunidade que encontramos para mostrar ao cliente do Lucca, a relação de proximidade que temos com os produtores de café, reforçando assim o nosso compromisso em garantir a qualidade e procedência dos grãos”, finaliza.

Fique atento em nossas redes sociais pois em breve teremos mais novidades sobre o projeto!

DSC_9339

Brasil define representante para o World of Coffee 2017

Campeã na categoria Brewers Cup, Camila Franco irá disputar o mundial em Budapeste

O primeiro contato com o café veio ainda na infância: quando tinha 7 anos de idade, Camila Franco de Souza costumava acompanhar todo o processo de torra que acontecia semanalmente na recém-inaugurada cafeteria da família, o Lucca Cafés Especiais. Desde pequena, a partir da observação que fazia da mãe, Georgia Franco de Souza, torrando os mais diferentes tipos de café, Camila já demonstrava interesse pela cultura da bebida.

E o que era apenas motivo de observação durante a infância, tornou-se há cerca de um ano a grande paixão de Camila. Vencedora do Campeonato Nacional de Barismo na categoria Brewers Cup no último mês, Camila conta que ficou emocionada quando obteve a conquista.

“Esse foi o primeiro campeonato que participei. Treinei muito durante dois meses e quando soube do meu resultado positivo fiquei muito feliz, o sentimento foi de dever cumprido”, conta.

A vitória de Camila no campeonato nacional rendeu a barista a classificação para participar do mundial que acontece nas próximas semanas. Durante os dias 13,14 e 15 de Junho, a feira “World of Coffee 2017” que será em Budapeste, na Hungria, irá reunir mais de 200 expositores da indústria do café ao redor do mundo, além de cursos e competições que acontecerão durante o evento. As competições estão divididas em 5 categorias: World Brewers Cup, World Latte Art Championship, World Coffee in Good Spirits Championship, World Cup Tasters Championship e The World Cezve/Ibrik Championshop.

Camila irá disputar na categoria World Brewers Cup, que em português seria o equivalente ao Campeonato de Filtragem de Café. Para a apresentação, ela revela que irá trabalhar com o mesmo café que lhe rendeu a vitória na competição nacional. O café capixaba da Fazenda Forquila do Rio, produzido por Afonso Lacerda é o preferido da barista, já que o seu sabor remete muito ao melado de cana e ao limão.

“Acredito que o grande segredo para vencer a prova está no alinhamento da técnica, da procedência do café e principalmente do controle emocional do competidor. Manter a calma em meio a pressão será o maior desafio para mim”, destaca Camila.

Além da competição que reúne a técnica de filtragem manual à qualidade do café utilizado, Camila também irá apresentar um panorama da produção do café no Brasil para auxiliar na contextualização de sua prática.

“Desde que fui classificada para o mundial, há cerca de um mês, tenho me dedicado ao estudo quase todos os dias. Quero mostrar ao mundo e principalmente aos juízes que estarão julgando a riqueza de sabores que encontramos no café brasileiro, sua sutileza e aroma agradável”, finaliza.

 

Parceria Probat Leogap e Fazenda Barinas

Probat Leogap e Fazenda Barinas: uma parceria de sucesso

Localizada no Cerrado Mineiro, no interior de Minas Gerais, a Fazenda Barinas atua na produção de cafés há mais de um século, oferecendo aos consumidores um dos melhores cafés do Brasil. Toda essa expertise já rendeu a marca mais de 6 prêmios de reconhecimento.

Para Tiago Resende, CEO da Fazenda Barinas, a parceria com a Probat tem como objetivo principal trazer maior qualidade para a torra do café produzido. “Para nós a Probat é a melhor marca do mercado, não precisamos nem de indicação, graças a imponência que o torrador Probat possui”, destaca Tiago.

Atuando em todos os processos de produção de café, a Fazenda Barinas revela a importância de oferecer um café de qualidade, desde o plantio, até o momento em que a bebida chega na mesa do consumidor. “Hoje a Fazenda Barinas busca trabalhar a qualidade do café por meio do controle de lotes e talhões, separando o grão por suas características, além do estudo e mapeamento que é feito em torno da variedade”, afirma.

Para alcançar a melhor qualidade de café, a Fazenda Barinas utiliza o Probatino com o objetivo  de aperfeiçoar o processo de torrefação que ocorre na fazenda. Na cafeteria própria, eles oferecem oito tipos diferentes de cafés especiais para o consumidor. “Com um equipamento tão preciso como o Probatino, não precisamos nos preocupar com performance – com ele conseguimos torrar de 800g até 1200g de amostra”.

Após a visita que fizeram a fábrica da Probat Leogap no mês de Março, a equipe técnica da fazenda pode conhecer de perto todos os detalhes do processo de montagem dos torradores e moinhos.

Próximos eventos na Fazenda Barinas

Com intenso trabalho nos processos para obtenção do melhor café, a Fazenda Barinas também mantém uma proposta para integrar diferentes profissionais que atuam no segmento. Além de reunir Q-graders de todo o país para o estudo, degustação e acompanhamento das principais tendências do mercado, a Barinas realiza em Julho um evento exclusivo para o público feminino.

Durante o período da safra do café, a Fazenda Barinas irá promover o primeiro encontro das Mulheres do Café, que irá reunir diversas mulheres que estão envolvidas no ramo cafeeiro, como mestres de torra, por exemplo.  O grupo específico tem como objetivo o aprofundamento do estudo do café,abrangendo questões que vão desde o plantio, a qualidade do grão e técnicas de torra para diferentes tipos de cafés. “Nosso objetivo foi o de concentrar o público feminino em um evento que servirá de aprendizado para todos os que tem o café como paixão em comum, além de oferecer a oportunidade perfeita para aperfeiçoar conhecimento relevante sobre o tema em um grupo seleto de especialistas”, finaliza.

palavra-de-mestre_entrevista

Academia do Café: tradição e expertise na produção de cafés especiais

Quarta geração de uma família produtora de café, Bruno Souza descobriu cedo a sua paixão pela torra. Ainda pequeno ele ajudava seu pai e seu avô na colheita de grãos na fazenda em que vivia. Bruno cresceu e decidiu buscar fora do Brasil novas ideias para trazer inovação para o mercado de cafés especiais, o que motivou a criação, anos  mais tarde, da Academia do Café.

Durante o período que viveu nos Estados Unidos, Bruno percebeu a importância de recuperar a imagem do café brasileiro. O propósito da ida ao país norte-americano veio por meio da necessidade de vender o café verde.

Porém, após conhecer os equipamentos de torra da Probat, Bruno decidiu voltar ao Brasil para investir na produção de cafés especiais que nessa época já era um conceito bem difundido em outros países.

Ciente das possibilidades e também dificuldades que encontraria em empreender no Brasil, Bruno retornou ao país para abrir em 2011 a Academia do Café. A cafeteria conta com laboratório com tecnologia de ponta para avaliar e atender as reais demandas do mercado de cafés especiais. “Tivemos a oportunidade de conhecer muita coisa boa quando estávamos fora do Brasil.

O mercado americano é muito diferente do brasileiro, por isso, quando retornei decidi implantar a Academia do Café com o objetivo de dividir um pouco sobre tudo o que aprendi”, conta.

A Academia do Café reúne em só lugar tudo aquilo que profissionais, comerciantes e amantes do café apreciam: qualidade, tecnologia e aperfeiçoamento das técnicas de torra. Por meio do centro de formação para degustadores, baristas e classificadores de café, é possível conhecer e estudar a real essência do café e tudo o que envolve o processo de obtenção da torra ideal.

“Desde que a Academia do Café foi criada, já ministramos cerca de 15 cursos específicos sobre cafés especiais”, afirma Bruno.

Parceria de sucesso da Academia do Café com a Probat Leogap

O primeiro contato de Bruno com a Probat foi nos Estados Unidos. Lá, além de conhecer e aplicar novas técnicas de torra, ele optou por trabalhar com a linha de equipamentos de torra da Probat pelo alto nível de performance.

“Nos Estados Unidos tive a oportunidade de fazer torras em diversos equipamentos, e desde então, a marca Probat está entre as minhas favoritas”.

Quando questionado sobre os diferenciais da Probat, Bruno não hesita em dizer que entre os motivos de escolher a marca. A elevada qualidade nos materiais de sua construção que proporcionam uma durabilidade sem igual, além da alta precisão e o suporte dado pelo time técnico.

Ao longo dos anos Bruno elegeu o seu modelo preferido: o Probatino. Além de já ter indicado para vários clientes, Bruno utiliza a versatilidade e performance do microtorrefador durante os cursos e workshops que ministra na Academia do Café.

“Para mim o Probatino é o melhor torrador de amostras do mundo. Com ele consigo transmitir o conceito de torra ideal aos alunos que já começam torrando 200g com o equipamento”, destaca.

Com vasta experiência e cases sucesso espalhados pelos Estados Unidos e na Europa, Bruno não abre mão da qualidade e conhecimento que adquiriu ao longo dos anos na busca pela torra ideal.

Aliar a técnica com o bom desempenho dos equipamentos Probat é o segredo para ter se tornado um grande especialista na torra de cafés especiais.