Tag: campeonato de barismo

DSC_9339

Brasil define representante para o World of Coffee 2017

Campeã na categoria Brewers Cup, Camila Franco irá disputar o mundial em Budapeste

O primeiro contato com o café veio ainda na infância: quando tinha 7 anos de idade, Camila Franco de Souza costumava acompanhar todo o processo de torra que acontecia semanalmente na recém-inaugurada cafeteria da família, o Lucca Cafés Especiais. Desde pequena, a partir da observação que fazia da mãe, Georgia Franco de Souza, torrando os mais diferentes tipos de café, Camila já demonstrava interesse pela cultura da bebida.

E o que era apenas motivo de observação durante a infância, tornou-se há cerca de um ano a grande paixão de Camila. Vencedora do Campeonato Nacional de Barismo na categoria Brewers Cup no último mês, Camila conta que ficou emocionada quando obteve a conquista.

“Esse foi o primeiro campeonato que participei. Treinei muito durante dois meses e quando soube do meu resultado positivo fiquei muito feliz, o sentimento foi de dever cumprido”, conta.

A vitória de Camila no campeonato nacional rendeu a barista a classificação para participar do mundial que acontece nas próximas semanas. Durante os dias 13,14 e 15 de Junho, a feira “World of Coffee 2017” que será em Budapeste, na Hungria, irá reunir mais de 200 expositores da indústria do café ao redor do mundo, além de cursos e competições que acontecerão durante o evento. As competições estão divididas em 5 categorias: World Brewers Cup, World Latte Art Championship, World Coffee in Good Spirits Championship, World Cup Tasters Championship e The World Cezve/Ibrik Championshop.

Camila irá disputar na categoria World Brewers Cup, que em português seria o equivalente ao Campeonato de Filtragem de Café. Para a apresentação, ela revela que irá trabalhar com o mesmo café que lhe rendeu a vitória na competição nacional. O café capixaba da Fazenda Forquila do Rio, produzido por Afonso Lacerda é o preferido da barista, já que o seu sabor remete muito ao melado de cana e ao limão.

“Acredito que o grande segredo para vencer a prova está no alinhamento da técnica, da procedência do café e principalmente do controle emocional do competidor. Manter a calma em meio a pressão será o maior desafio para mim”, destaca Camila.

Além da competição que reúne a técnica de filtragem manual à qualidade do café utilizado, Camila também irá apresentar um panorama da produção do café no Brasil para auxiliar na contextualização de sua prática.

“Desde que fui classificada para o mundial, há cerca de um mês, tenho me dedicado ao estudo quase todos os dias. Quero mostrar ao mundo e principalmente aos juízes que estarão julgando a riqueza de sabores que encontramos no café brasileiro, sua sutileza e aroma agradável”, finaliza.